Seguidores


CONVITE AO AMOR

Ah, se fosse mesmo verdade,
Quando dizes em prosa e verso
Que, dentre poucos, eu mereço
Boa parte do teu coração...
Diz pra mim então, porque foges,
E não segues tua emoção?

Outras vezes também dizes,
Que sentes o muito que te encanto
Então porque nunca me atendes,
Quando mil vezes te chamo...
Pra enxugares meu pranto?

Não creio que fales sério!
Continuas pra mim um mistério
Que por mais que queira e tente,
Não consigo decifrar.

Tu és aquela que seduz e enfeitiça.
E depois se vai por aí, gargalhando,
Zombando daqueles que incendeias
Com os trejeitos e a magia das ciganas...

Diz-me o que queres que eu faça, claramente,
Que te ignores simplemeste, que não sinta
Tua presença constante em minha mente?
Mas como poderia eu fazer isso, de repente,
Se, indefeso, te amo assim, tão loucamente!?

Ou será que queres que eu aceite
Que nada mais somos além de paralelas
Que, lado a lado, caminham como irmãos;
E que depois abra o peito e solte um grito
Quando dizes que essas linhas assim serão
Sempre paralelas, que jamais se encontrarão
Nem mesmo no Infinito?

Não posso, não quero, me recuso e é por isso
Que venho te fazer, aqui e agora,
Um apelo derradeiro:
Vem, minha amada, viver comigo uma aventura.
Vida afora, sem destino, num veleiro.
Vamos viver juntos, um amor verdadeiro.
E verás que o calor do sol vai unir de vez
Os extremos daquelas paralelas.
A suave brisa do mar enternecerá teu coração.
O encanto das estrelas e o poder do luar
Afastarão de ti, pra sempre, teus temores.
E então, sem os grilhões dos teus medos,
Te sentirás livre e pronta,
Pra eternamente ME AMAR..

APS/

6 comentários:

Maria Inês S. de Oliveira | 22 de janeiro de 2010 02:21

Dentre todos as que eu conheço, este é a tua mais significativa poesia, pois há que ter coragem e sensibilidade para falar de um amor assim.
Feliz de quem te inspirou.
Você sempre se supera na qualidade do que fazes.
Belo, muito belo.

Ni ... | 22 de janeiro de 2010 17:41

Fiquei aqui pensando... como comentar algo que de tão intenso faz o coração palpitar?

Quando as palavras faltam o silencio diz tudo...!

P E R F E I T O !

Antonio | 23 de janeiro de 2010 07:44

Maria Inês,
Grato pelo seu comentário, adorei.
Se cuide.
Bjos

Antonio | 23 de janeiro de 2010 07:46

NI,
Que gostoso te ver comentando no meu modesto blog.
Amei o que escreveu, querida.
Beijosssssssssssssssss

Berenice | 27 de janeiro de 2010 03:50
Este comentário foi removido pelo autor.
Antonio | 28 de janeiro de 2010 05:24

Na ocasião foi sim, Berê, um convite ao amor, que no entanto não foi aceito... C'est la vie!!!
Grato pela presença.
Beijos